O melhor trabalho do mundo… e um até já, que vou de férias!

Daqui a umas horas entro de férias,  e quem  acabou de ver as fotos pergunta, mas então e isto era o quê, não eram férias?  Não, mas quase! :)

Estas últimas duas semanas tenho estado numa herdade no Alentejo a cozinhar para uma família, que é como se fosse um bocadinho minha também. Foi com a E. que a minha aventura culinária começou há 5 anos atrás, apareceu na minha vida assim em forma de surpresa boa, numa altura em que estava sem trabalho e com a renda de casa para pagar… ok, não estava a pensar nisso, mas vou contar a história de como virei cozinheira! :)

Janeiro de 2009, despedi-me do meu trabalho e tinha 2 semanas para arranjar alguma coisa. Decidi tirar dois dias para meditar sobre o assunto e fui ter com uma grande amiga, a R., que estava a viver na Raposeira, uma pequena aldeia, perto de Sagres, no Algarve.

Bem cedo pela manhã sentei-me e comecei o meu exercício de visualização… o que é que eu me imagino a fazer? O que é que quero…? A primeira imagem que me veio foi uma cozinha, um ambiente familiar e eu a cozinhar contente e a cantarolar. Logo de seguida lembrei-me que por vezes vão ao Instituto pessoas há procura de professoras de culinária ao domicílio. Liguei à minha mãe, contei-lhe e ela disse-me, ok, estou aqui a pensar numa pessoa, mas acho que não é por aqui, dá-me umas horas para pensar no assunto que já te digo qualquer coisa.

Passaram duas horas e ela liga-me de volta: Martinha esteve cá a E., uma cliente nossa muito querida, falei-lhe em ti e ela está interessada, vai ligar-te à tarde.

Na semana seguinte estava a trabalhar em casa da E., numa cozinha absolutamente fantástica, bons materiais e utensílios, despensa recheada com os melhores ingredientes e frigorifico cheio de  vegetais biológicos, um autêntico atelier criativo para mim que adoro inventar receitas! Para melhorar todo este cenário, temos a E., uma mulher maravilhosa e inspiradora, que puxa por mim, me dá liberdade para criar sem limites e…. me faz sentir como se fosse da família. :) Foi e é um dos encontros mais felizes da minha vida!

E passaram 5 anos desde então, muita coisa aconteceu, muita água rolou, sou cozinheira agora, sim cozinheira e não chef, que eu continuo a gostar da coisa bem informal e familiar, sou uma cozinheira, assumida, concretizada, feliz e grata, muito grata, muito, muito, muito grata!!

É verdade, daqui a umas horas entro de férias… e apetece, claro que sim, tem sido um ano intenso, mas sabem que mais, já estou com saudades deste trabalho, da vida no campo e das pessoas lindas que conheci aqui. Daqui de onde vos escrevo, da minha cabaninha de madeira na areia, vejo a Horta mesmo à minha frente… vou lá agora, buscar coisas boas para o almoço, que está mesmo na hora, na hora de ir praticar a magia!

Desejo-vos um óptimo Verão, bem pertinho da família e dos amigos, com muita comidinha boa, um Verão cheinho de sol, e mar, e florestas, e ar puro, breathe in and out… deeply… aproveitem para ir para a Natureza e visualizem tudo aquilo que desejam ver na vossa vida, resultou comigo e continua a dar frutos! ;)

pLim * fui * até já

m *

Salada de Couscous com Beterraba e Manjericão

Esta é uma daquelas receitas perfeitas para o Verão, leve e super rápida de fazer! Fiz para um picnic na praia e acompanhei com húmus, guacamole, tostas de milho com orégãos e uma salada de rúcula e hortelã, yumiii! Foi um almoço bem passado, em frente ao mar, com amigos e um sol dourado, ai como eu adoro o Verão! :)

SALADA DE COUSCOUS COM BETERRABA E MANJERICÃO 

INGREDIENTES:

  • 1 copo de couscous de milho (não tem glúten) – 4 pessoas
  • 1 cebola roxa
  • 1 dente de alho
  • 1/2 beterraba
  • 2 a 3 pés de manjericão
  • 1 taça de tomates cherry
  • azeite qb.
  • shoyu qb. (molho de soja bio, sem açúcar)
  • sal qb.

PREPARAÇÃO:

  1. Para 1 medida de couscous use 1 igual de água, assim que começar ponha um tacho com a água ao lume.
  2. Noutro tacho refogue em azeite a cebola cortada picadinha e o alho ralado, até a cebola ficar translúcida, tempere com umas gotas de shoyu (molho de soja).
  3. Adicione o couscous e envolva bem na cebola, tempere com um pouco de sal.
  4. Desligue o lume e adicione a água a ferver (Para 1 medida de couscous usa-se 1 igual de água.), feche imediatamente a tampa do tacho e deixe repousar durante 10/15 min. sem destapar.
  5. Rale a beterraba no ralador mais fino, pique muito bem o manjericão e corte os tomates em quartos.
  6. Numa taça misture o couscous com a beterraba, o manjericão e os tomates cherry, tempere com um pouco de azeite e shoyu e decore com folhas de manjericão.

NOTAS:

Pode usar qualquer outra erva fresca a gosto, pode também adicionar cogumelos salteados, para uma salada mais rica.

Ao mau tempo, boa cara

no need to hurry

No principio do ano tiro uma carta para cada mês, é um ritual que tenho já há uns anos e que vou manter, nesta e nas próximas vidas. Quando tenho uma situação que precisa de solução vou ver as mensagens desse mês para me darem umas luzes… não falha!

A deste mês confirmou-me o que já sentia, há que olhar para os contratempos como bençãos disfarçadas, a vida fica mais fácil, muito mais fácil.

Segue-se a mensagem, pois desconfio que pode ser útil para ti também ;)

Alegria – Entusiasmo

“Levantas-te disposto a passar um dia na praia e de repente a chuva, os trovões e o frio fazem-te mudar de planos e isso transtorna-te, confunde-te e aborrece-te. Se não solucionares esta situação podes acabar o dia com um balanço bastante negativo e terrível, cheio de confusão e de perda de energia. Se, pelo contrário, vês chover e aceitas rapidamente a situação sem te aborreceres, compreenderás em seguida o benefício que isto traz para a natureza e para todos os seres vivos, incluindo tu próprio, e certamente recordarás uma série de coisas por fazer.

Qualquer situação de impedimento aceita com Alegria e Entusiasmo ajudar-te-á a Crescer.

Reflexões

Quando a tua energia escolhe esta carta como guia ou resposta a qualquer pergunta, não duvides em fazer um esforço. O refrão que diz “ao mau tempo boa cara” resume-o muito bem. Ânimo, as dificuldades, impedimentos, entraves, não são mais do que a expressão de que ainda não chegou o momento adequado, de que não te convém tal coisa. Ainda tens algo para aprender e as situações vão-se repetindo até te decidires a entendê-las.

Um obstáculo requer que lhe prestes atenção e não que te afundes nele. Exige-te atenção e com ela também virá alguma reflexão. Se assumires uma postura pessimista e derrotista, dificilmente serás ajudado pela intuição ou, se ela vier, não a saberás escutar. Se a tua postura for aberta, mesmo que não seja alegre, poderás ver alguma coisa ou pelo menos aceitar a situação sem dar um passo desastroso. Pelo contrário, se a atitude for positiva, relaxada e alegre, a situação mudará de imediato e recordarás: Vou ter tempo de ver os meus amigos, poderei telefonar ou escrever a… dedicarei o dia a descansar e organizar. De certeza que assim farás o que está correcto e mais tarde verás como esta mudança flexível foi a chave necessária para resolver alguma situação que ainda não tinha solução. “

no livro Dia-a-dia com os Anjos, de Marta Cabeza, Ed. Pergaminho.

Wrap de Tofu Fumado com Pickles de Couve-Roxa

wrap de tofu

wrap de tofu

wrap de tofu

O Verão aproxima-se e este é mesmo o tipo de snacks que adoro! Olho para isto e imagino-me logo a fazer um piquenique na praia, assim com um copo de sumo de melancia numa mão, um wrap na outra, e claro uns quantos bons amigos para partilhar o momento!

WRAP DE TOFU FUMADO COM PICKLES DE COUVE-ROXA 

INGREDIENTES:

  • wrap biológico
  • 250g de tofu fumado
  • rúcula qb.
  • pickles de couve-roxa (receita abaixo)
  • maionese vegan caseira
  • azeite qb.
  • shoyu qb.
  • 2 dentes de alho

PREPARAÇÃO:

  1. Corte o tofu em fatias muito finas e frite em azeite, alho e shoyu, cerca de 3 minutos de cada lado, até ficar douradinho.
  2. Barre o wrap com a maionese, disponha a rúcula, os pickles de couve-roxa e o tofu fumado. Enrole o wrap e delicie-se! :)

PICKLES DE COUVE-ROXA 

INGREDIENTES:

  • 1/4 de couve-roxa
  • 2 csp. de vinagre de ameixa
  • 1 csp. de vinagre de arroz
  • 1c. de sobremesa de sal marinho

PREPARAÇÃO:

  1. Corte a couve-roxa muito fina e tempere com sal, vinagre de ameixa e vinagre de arroz, amasse bem com as mãos, até a couve começar a perder água e ficar quebradiça.
  2. Disponha num frasco de vidro, e cubra com água, a água tem que ficar com um sabor salgado para possibilitar a fermentação e para a couve não apodrecer, prove e, se necessário, acrescente mais sal. Feche o frasco e guarde num lugar escuro de um dia para o outro.
  3. Quanto mais tempo ficar fechado mais fermenta e mais rico em enzimas irá ficar, pode deixar o frasco fechado durante 1 semana. Assim que aberto guarde no frigorífico.

OBSERVAÇÕES:

Pode fazer esta receita com seitan, ou tempeh, e para quem vive em Lisboa recomendo vivamente o tempeh do Salvatore.

 

Pickles de Cenoura e Nabo

Pickles de Cenoura e Nabo

Os pickles são uma forma de preparar os alimentos, através de fermentação natural, quanto maior o tempo de fermentação mais ricos ficam em enzimas. Devíamos comer uma pequena quantidade todos os dias, pois ajudam a fazer a digestão e tornam os intestinos mais fortes. Evite o consumo de pickles feitos com vinagre comercial, são-lhes adicionados químicos para acelerar o processo de fermentação, não são, de todo, bons para a saúde.

PICKLES DE NABO E CENOURA

INGREDIENTES (para um frasco de 500g):

  • 1 Nabo
  • 1 cenoura
  • 2 csp. shoyu
  • c.de café cheia de sal marinho
  • água

PREPARAÇÃO:

  1. Corte o nabo e a cenoura em kimpira (corte tipo juliana).
  2. Coloque os vegetais num frasco, junte o shoyu, o sal e cubra completamente com água.
  3. Feche bem o frasco e guarde num lugar escuro durante 1 semana, depois de aberto guarde no frigorifico.

OBSERVAÇÕES:

O sabor da água deve ser ligeiramente salgado, prove a água antes de fechar o frasco. Se não tiver sal suficiente (ou outro tempero salgado) os pickles podem apodrecer.

Está na hora de celebrar a vida

Está na hora de começar coisas novas maravilhosas, de sair do armário, de deixar o passado la atrás (bem arrumadinho). Está na hora de gostar de mim, gostar de mim de verdade (e parar os processos de auto-sabotagem). Está na hora de avançar confiante, de celebrar a vida, dar lugar ao amor e à magia, porque sei, sinto que sim, está mais do que na hora!

Celebra o Teu Novo Começo

“Estás numa época de mudanças positivas. Concentra-te no que aí vem, em vez de te preocupares com o que deixas para trás. Hoje queremos anunciar e celebrar os novos começos na tua vida! Estás a aventurar-te em território por desbravar, é normal que sintas algum nervosismo. Seguramos-te na mão a cada passo e não te deixaremos cair. Podes avançar – consulta as tuas orientações internas, que são o teu sistema de comunicação com o Divino.

Transforma o nervosismo em entusiasmo acerca das maravilhosas possibilidades que tens pela frente. Estás no limiar de espectaculares novas oportunidades, que enriquecerão a tua vida de maneiras inimagináveis.

Celebra hoje os teus novos começos. Eles indiciam o início de coisas magníficas e maravilhosas.

Pensamento para o dia:

Abençoo o meu futuro e sei que será seguro e maravilhoso. Sinto-me entusiasmado/a com todas as extraordinárias oportunidades e possibilidades que me são oferecidas. Hoje avanço com fé no Universo, que está sempre do meu lado.”

texto de Doreen Virtue

Chá de Cevada e Hortelã

Chá de Cevada e Hortelã

Pode obter chás de cereais, simplesmente tostando os cereais integrais numa frigideira, sem óleo, fervendo-os depois em água; os mais utilizados e saborosos são o chá de cevada, de arroz e de trigo. Qualquer um deles tem um efeito refrescante, mas o chá de cevada, especificamente, é bom para eliminar gordura animal do corpo. O chá de arroz para problemas intestinais e dores de cabeça e o chá de trigo para tonificar o fígado e para ajudar a lidar com o calor excessivo do Verão.

CHÁ DE CEVADA E HORTELÃ

INGREDIENTES:

  • 1 c. de sopa de chá de cevada,
  • 1lt água
  • 1 ramo generoso de hortelã

PREPARAÇÃO:

  1. Numa chaleira juntar a água fria, 1 c. sopa de chá de cevada e a hortelã.
  2. Levar ao lume e deixar ferver cerca de 5 min.
  3. Coe o chá e sirva quente.

OBSERVAÇÕES:

Pode adicionar também cascas de limão, ou umas tiras de gengibre para aromatizar o chá, eu gosto de qualquer uma destas versões.