McPlastic? No, thanks.

Há cerca de duas semanas, estava em viagem com uns amigos, e quiseram parar no McDonald’s… Torci o nariz, opá não gosto, não gosto mesmo! Eles representam tudo o que está de errado com a alimentação moderna. Mas… uma coisa que este estilo de vida que levo me ensinou, foi a adaptar-me com rapidez à realidade que me é apresentada. Era uma viagem longa, já era tarde, não havia grandes alternativas. Hesitei, claro, mas lá acabei por dizer para me trazerem um McFish. Assim que abri a caixinha soltei um sorriso irônico, não é mesmo por acaso que lhe chamam comida de plástico! Parece feito de plástico! Sabem aquelas cozinhas de brincar das crianças, que vêm com vários alimentos em miniatura, parecia isso, mas em tamanho real. A experiência não durou muito mais tempo, dei uma dentada, seguida de outra e desisti. Naaaaaaaaa! Isto não é comida! Prefiro o jejum.

Com esta história lembrei-me de alguns vídeos que vi no YouTube, de experiências com hambúrgueres do McDonald’s, em que deixam os hambúrgueres meses e meses, dentro de frascos ou simplesmente ao ar livre e, ao contrário da comida verdadeira, estes não apodrecem, não ganham bolor, não nada! Mantém-se intactos, é que nem os bichos lhes tocam!

Lembrámos-nos de fazer a mesma experiência e, na realidade, o resultado não me surpreendeu minimamente. Veio apenas confirmar as suspeitas, apresento-vos este McFish, tem 2 semaninhas de vida, eu desconfio que é imortal. E tem estado assim ao ar livre, numa casa de campo, mas as formigas ainda não deram por ele, e ao que consta nem as moscas lá pousam, coisa estranha. Mas que bonito que ele está, fofinho, tão fresquinho, apetecível até, não acham?

Is this real food?!

A questão é: que ingredientes é que isto leva para ficar assim?!?! O que é que estamos a por dentro do nosso organismo, e que consequências terá na nossa saúde? Não pode ser coisa boa.

Aconselho a verem este documentário: Super Size Me, ajuda-nos a perceber os impactos reais desta comida, que de comida… tem muito pouco. O nosso corpo é a melhor ferramenta que alguma vez teremos nesta vida, vamos cuidá-lo e nutri-lo como ele merece, com comida de verdade, boa?! 😉

Advertisements

3 thoughts on “McPlastic? No, thanks.

  1. Gostei que tivesses a ousadia de provar a McCena. À semelhança de Duncan McLeod, também esse é imortal 🙂

    Apesar de gostar do Super Size Me, existe uma enorme falácia nesse documentário que nunca é abordada. O Super Size Me apresenta-se como sendo um documentário sobre a comida do McDonalds, mas eu acho que (ainda que sem essa intenção), ele vai mais além, e aí se apresenta a falácia. Eu acho que mais do que falar sobre esse franchising, ele fala sobre os perigos de comer sempre a mesma coisa. Ajuda que seja uma “comida” que não tem nada de bom. Mas imaginemos comer, sei lá, arroz de polvo todos os dias… ou pior, cozido à portuguesa… comer apenas tofu com bróculos poderá ser mais saudável… mas todos os dias? Creio que a saúde e o bem estar se econtram nos alimentos e na sua diversidade.

    A repetição alimentar é como a rotina… mói

  2. Pingback: Macrobiótica? E o meu rico bifinho? | Preguiça Magazine

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s