re.Começar com Optimismo.

De volta a Leiria, ainda a aterrar, mas pronta para re.Começar!

Venho de coração cheio, a transbordar mesmo. Foi um Verão em viagem, como eu gosto… vivi novas experiências e sensações, conheci caras novas, pessoas lindas, ri até chorar e sorri… muito! Passei dias inteiros com os meus amigos do coração, acordei em frente à praia, dancei, mergulhei no mar de todas as praias por onde passei, apaixonei-me de novo e outra vez.. e volto assim, feliz com a vida.

Durante este mês reflecti sobre o meu estilo de vida, há muito que ando a tentar mudar várias situações e nem sempre é fácil. Mas venho motivada e com objectivos a cumprir, e, assim sendo, elaborei um plano de acção, um cocktail de coisas simples que já resultaram no passado e sei serem essenciais para o meu crescimento e evolução.

Palavra chave: Disciplina, eu e ela temos tido um relacionamento atribulado, mas sei que nos vamos tornar grandes amigas, é agora!

Aqui fica a minha lista de conquistas diárias para este re.Começar:

  • Deitar e levantar cedo – o plano é ir no máximo até à meia-noite e levantar-me às 7h. Este é um verdadeiro desafio para mim, normalmente por volta das 23h começo a despertar, sou capaz de ir pela noite dentro em tertúlias criativas e depois claro custa-me horrores sair da cama de manhã. Ontem deitei-me às 23h, hoje foi easy-peasy saltar da cama às 7h!
  • Yoga – começar logo pela manhã cedinho, faço em casa com os vídeos do site Yoga Journal. Este link vai directo para o programa 21-Day Yoga Challenge. Durante 21 dias recebem no vosso e-mail um vídeo com a aula do dia seguinte. Inscrevam-se! Eu sou fã!
  • Meditação – tenho pouca prática, mas é um facto que me faz sentir bem. A meditação tem efeitos positivos para o cérebro e para o sistema imunológico, reduzindo significativamente estados de ansiedade e confusão mental. Também no site Yoga Journal podem inscrever-se no Meditation Revolution, durante 28 dias irão receber no vosso e-mail todas as dicas para aprender a meditar, bem como um áudio de meditação guiada de 10 min. Eu pratico de manhã, a seguir ao Yoga, e ao final do dia, antes de ir dormir.
  • Pequeno-Almoço – Não tenho fome de manhã e (confesso) sou até capaz de enfiar um café no estômago em jejum, pois é, eu sei, q´horror, tão pouco macrobiótico! A verdade é, estou longe de ser a menina exemplar e nem faço tenção de o ser, no entanto, tenho consciência das minhas escolhas e vou arquitectando planos para conseguir mudar aquilo que vejo não me ser útil, umas vezes funciona, outras não, mas não desisto. E então, o meu pequeno almoço vai passar a ser: um caldo de miso e um delicioso creme de arroz, com um molho de manteiga de amendoim, pasta umeboshi e geleia de arroz.  Em breve dou a receita do creme de arroz.
  • Andar de Bicicleta – Desde miúda que adoro andar de bicicleta. Entretanto, a minha estava, literalmente, a enferrujar. Ora porque a corrente precisa de WD40 e eu me esqueço consecutivamente de ir comprar, ou porque os pneus estão completamente vazios e eu não encontro a bomba, que está perdida na arrecadação (espero). Bom, hoje o sr. Zé da mercearia, meu vizinho, trouxe a bomba e deu mais uns toques que eram precisos, et voilá! Tenho a bina pronta! Todos os dias a seguir à loja vou dar uma volta, apanhar ar fresco e vento na cara. Para ver se saio um bocado aqui da rua. E a primeira voltinha é já hoje.. apetece-me tantooo!
  • Remédios Caseiros – Escolhi três e vou alternando. Kuzu para regular o metabolismo e aumentar a vitalidade; Caldo de Vegetais Doces para curar a minha hipoglicemia; e Chá de Feijão Azuki para energizar os rins, que depois dos excessos de verão bem precisam. 
  • Alimentar a Paixão – 1h por dia vai ser dedicada a algo que me apaixone, às actividades que me fazem esquecer que o tempo existe, e as opções são estas: desenhar, pintar, escrever, dançar, costurar, estudar o Ki das 9 Estrelas e aprender mais sobre cristais.

E é este o plano, comecei ontem, so far so good, estou Optimista. 🙂

Ame-Kuzu | Calmante Natural

l1250200

Eis um remédio caseiro, que para além de fazer muito bem, é especialmente saboroso, fantástico para aqueles dias que estamos muito agitados e com dificuldade em adormecer. É raro ter dores menstruais, mas quando tenho é porque ingeri muita proteína animal, peixe normalmente, nos dias anteriores à menstruação. Tomo este remédio caseiro e em pouco tempo fico bem.

INDICAÇÕES:

Relaxamento do corpo e da mente, particularmente indicado para pessoas com uma condição muito  yang (contraída e tensa), frequentemente causada pela ingestão excessiva da combinação de sal refinado e produtos animais, ou ainda resultante de uma vida muito agitada. Uma das primeiras indicações do ame-kuzu é a hipoglicemia, uma condição bastante yang, caracterizada pela persistência de níveis baixos de açúcar no sangue, no qual o pâncreas se encontra tenso e que está associada principalmente ao hábito de comer produtos animais mas também alimentos muito secos, como sejam batatas fritas, biscoitos, bolachas e outra farinhas confeccionadas no forno. O ame-kuzu também nutre a energia do estômago e do baço e alivia as dores menstruais e pré-menstruais. Está ainda indicado para dores de cabeça yang, que geralmente se manifestam na parte de trás da cabeça. Bom para baixar a febre a crianças muito pequenas.

AME-KUZU

INGREDIENTES:

  • 1 c. de chá cheia de kuzu
  • 2 c. de chá de malte de cevada
  • 1 caneca de chá de água

PREPARAÇÃO:

  1. Dissolver, mexendo, 1 colher de chá de kuzu em 2 a 3 colheres de sopa de água fria, juntar 1 chávena de água fria e levar ao lume.
  2. Adicionar 1 a 2 colheres de chá de malte de cevada. manter em chama média, mexendo sempre, até ferver, altura em que se diminui a intensidade do fogo, continuando a mexer até se obter um líquido transparente.
  3. Deve beber-se enquanto está quente.

Para mais receitas de remédios caseiros apresento-vos este pequeno livro, na imagem abaixo, Remédios Caseiros, de Francisco Varatojo, é prático e tem imensas receitas. Aconselho vivamente, pela sua saúde! 😉

. Bons velhos hábitos .

Viver com os avós é uma delícia, na realidade com umas quantas delícias a mais, os meus avós não seguem a alimentação macrobiótica, sendo que levam uma alimentação relativamente equilibrada, muito pouca carne, mais peixe de boa qualidade, arroz branco, sopas caseiras, saladas e alguns vegetais escaldados e claro, fruta, muita fruta, juro que ontem vi a minha avó devorar umas 7 tangerinas a seguir ao almoço, non stop!

A minha cozinha, lá em cima no 2ºandar, os meus avós vivem no 1º e a loja é no R/C, só para vos situar, bom, falava da cozinha, ainda não está totalmente preparada e ultimamente tem sido loja, loja, loja, portanto quando vou a casa nos intervalos, já tenho literalmente a papinha toda feita pela avó São, o que é óptimo, é tudo muito saboroso… diria mesmo guloso, muito guloso!! O meu prato preferido é Linguado grelhado com a Açorda do Avô António e Salada de Alface e Pepino! É qualquer coisa!

A verdade é que há uns meses que ando a comer peixe todos os dias, poucos cereais integrais, poucos vegetais frescos, entre outras coisas… Ontem o meu corpo chamou-me a atenção com sintomas febris, garganta, ouvidos e eu imediatamente tomei a decisão de voltar aos bons velhos hábitos alimentares… muni-me de miso, millet, lentilhas vermelhas, azuki e com uma deliciosa abóbora hokkaido, que lá tinha, elaborei uma simples refeição, de seguida ataquei com um Ume-Sho-Kuzu, agarrei no meu livro e cama.

Hoje custou-me um bocadinho levantar-me, ainda não estou a 100%, mas já comi a minha Sopa de Miso e mais uma dose de Kuzu… a tratar assim de mim, sei, por experiência, que me ponho boa num ápice! E depois é manter o ritmo!

Caldo de Vegetais Doces

Legumes Doces

Este é um dos remédios caseiros que mais gosto, se tivesse uma vida menos ambulante beberia um caldo de vegetais doces todos os dias. Tenho tendência a oscilar tremendamente de humores, os mais próximos podem queixar-se que não os censuro. Esta bebida ajuda-me a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e consequentemente a ficar mais dócil (os mais próximos agradecem, eu sei).

Para além destes benefícios é altamente reconfortante, doce e quentinho, mesmo a calhar para estes dias frios e cinzentos, que por sinal já podiam começar a dar lugar ao sol, nada contra o Inverno, mas já chega. Se o frio vos chateia bebam um caldinho de vegetais doces para acalmar os nervos, resulta.

“O caldo de vegetais doces é um dos remédios caseiros mais prescritos em macrobiótica. Tal justifica-se devido ao consumo exagerado de produtos animais (yang) e que conduz a uma tensão no pâncreas. Esta tensão gera uma necessidade de estímulos exageradamente yin (bolos, bolachas, chocolate, pão, bebidas alcoólicas, refrigerantes, etc.) como forma de obter algum equilíbrio. Durante todo este processo o pâncreas acaba por ter que trabalhar sobre tensão e, ao fim de algum tempo, decresce a sua capacidade de manter estáveis os níveis de açúcar sanguíneos, resultando numa condição que afecta provavelmente 2/3 da população ocidental – a hipoglicemia, ou seja, níveis crónicos baixos de açúcar no sangue.

A virtude do caldo de vegetais doces reside no facto de ser uma bebida doce que satisfaz as necessidades urgentes de açúcar de uma forma suave, conferindo a todo o organismo, nomeadamente o pâncreas, essa vibração.

Caldo de Vegetais Doces

Ingredientes:

Água, cebolas, cenouras, couve-coração e abóbora, também pode usar-se nabo. Destes 5 legumes escolha 4 para usar.

Preparação:

  • Cortar quantidades idênticas de cada legume em pedaços médios.
  • Cobrir os legumes de água e deixar ferver destapado.
  • Diminuir a intensidade da chama, tapar e cozinhar durante 20 minutos.
  • Coar, esprema os legumes na totalidade, até obter todo o sumo que contém (a polpa dos legumes poderá ser adicionada a uma sopa).
  • Beber morno ou quente.

A bebida que sobra pode ser guardada no frigorífico durante 2 dias e deve ser aquecida antes de ser ingerida.

A frequência com que deve ser consumida varia em função da condição da pessoa, podendo ir de 1 a 2 chávenas uma vez por dia, ou dia sim, dia não, durante 3 a 4 semanas.”

excerto do livro “Remédios Caseiros” de Francisco Varatojo, Editora Ume

Receita Ume-sho Kuzu

_MG_8179

Esta bebida é o meu antibiótico natural! Sempre que tenho alguma constipação, ou sinto o meu sistema imunitário mais fragilizado é o que tomo para ficar boa e os resultados são normalmente muito rápidos.

Para que o Ume-Sho Kuzu seja mais eficaz é importante ter alguns cuidados extra. Comer de forma simples, comida pouco condimentada, porções pequenas e mastigar muito bem.

Arroz integral, millet com abóbora, sopa de miso, feijão azuki, legumes doces cozidos e vegetais escaldados, são apenas alguns exemplos dos alimentos que irão ajudar o corpo a desintoxicar e regenerar.

“Os efeitos gerais desta bebida são basilares para o organismo: fortalecimento do sangue, melhoramento da digestão e aumento do nível de energia interna. Assim, trata-se de uma bebida cujas acções terapêuticas são vastas e vão desde a recuperação de estados de fadiga, até a adjuvantes na recuperação de diversas doenças degenerativas.” por Francisco Varatojo

UME-SHO KUZU

INGREDIENTES:

  • 1 c. de chá cheia de kuzu
  • 1 ameixa umeboshi pequena
  • 1 c. de chá de shoyu
  • 1 caneca de chá de água

PREPARAÇÃO:

  1. Dissolver uma colher de chá de kuzu em 2 a 3 colheres de sopa de água fria.
  2. Adicionar a água fria.
  3. Levar ao lume em chama baixa, mexendo suavemente, até que a solução fique transparente, cerca de 3 a 4 minutos.
  4. Adicionar a polpa de 1/2 a 1 ameixa japonesa (umeboshi) previamente desfeita e reduzir o lume para o mínimo.
  5. Juntar 1 colher de chá de shoyu e mexer.
  6. Cozinhar, em chama baixa, entre 1 a 2 minutos.
  7. Beber quente.

E não se esqueça, seja qual for a sua escolha, para solucionar o que quer que seja, tem que acreditar que lhe vai fazer bem, muito bem! Esse é o seu contributo energético para os resultados serem bons!

Chá de Feijão Azuki

Chá de Feijão Azuki

“Manter os rins saudáveis é de primordial importância para a manutenção da vitalidade física e sexual (em medicina oriental os rins estão intimamente ligados aos órgãos reprodutores), assim como para o desenvolvimento de coragem e de espírito de aventura.

Os rins são órgãos altamente complexos e extremamente sensíveis a qualquer mudança na estrutura química do sangue e por consequência aquilo que comemos altera significativamente a sua condição e integridade.

Deve ter em atenção o consumo de alimentos e bebidas geladas, em particular a combinação de frio com elevados teores de açúcar.

As leguminosas são consideradas os alimentos por excelência para os rins, o feijão Azuki, em especial, é um óptimo alimento para fortalecer a energia dos rins, é um feijão pequenino e avermelhado que faz lembrar precisamente a forma dos nossos rins.”

Beber uma chávena por dia de chá de feijão azuki morno durante 2  semanas vai fazer com que os seus rins se sintam muito melhor e o café era mesmo boa ideia retirá-lo por uns tempos.

CHÁ DE FEIJÃO AZUKI

INGREDIENTES:

  • 1 chávena de feijão azuki
  • 1 tira de alga kombu
  • 4 a 6 chávenas de água mineral

PREPARAÇÃO:

  1. Colocar uma chávena de feijão azuki de molho durante aprox. 4 horas, ou a noite toda (não usar a água onde esteve a demolhar).
  2. Adicionar as chávenas de água e a alga kombu ao feijão e levar ao lume até ferver.
  3. Diminuir a intensidade da chama, tapar e deixar cozer durante 30 minutos.
  4. Retirar os feijões e a alga e beber o caldo enquanto quente.
* Receita do livro “REMÉDIOS CASEIROS” – Francisco Varatojo com Pedro Romão